Clique nos títulos abaixo para abrir os livros
..
B - Encarregado de ouvir o vento C - Creio nas miragens D - Creio nas estrelas
E - M de Maria F - Wandarylho G - Olhando no espelho
H - Boa noite, noite J - Dores do Parto L - Outros poemas
M - Feliz tempestade, albatroz! N - Quase Contos P - Pôr do Sol!
teste de titulo
     
 

M001 A tempestade
M002 Há dias, me apronto
M003 Onde a liberdade está?
M004 Sou barco perdido no mar
M005 Sou floco de paina
M006 Uma nova era
M007 Ao longo desta rodovia
M008 Aqui no meu canto
M009 A vida é um instante único
M010 De novo florescem
M011 Acordo na madrugada
M012 Dia a dia, passo a passo
M013 Nasci velho
M014 Solto e leve estou
M015 Saber é bom
M016 Queria que você visse
M017 Ouço o barulho do mar
M018 É preciso pensar
M019 Os dias de outono são belos
M020 Ao andarilho faminto
M021 As onze-horas do meu jardim
M022 A causa do mal é a fome
M023 Cuidado, eu te previno
M024 Ao longo da nossa história
M025 Mais uma vez
M026 Existir
M027 A chuva segue mansa
M028 Vivo dias impensáveis
M029 Ouço o grito da folha em branco
M030 As palavras têm peso
M031 Sol interior
M032 A noite embaralha os seres
M033 A chuva fina cai sem parar
M034 O amor é sempre maior
M035 Deixa na chuva
M036 Procuro, em mim, palavras nuas
M037 A vida é uma viola
M038 Quem sabe ler
M039 As palavras, tantas vezes escritas
M040 Às vezes, me encontro
M041 A esperança é uma criança
M042 A vida é uma delícia
M043 Garimpo diamantes
M044 Acordo antes do dia
M045 Não sou mais novo que a Terra
M046 O amanhecer de um lindo dia
M047 Seguirei em frente
M048 Deixo que a chuva venha
M049 Quando era inverno
M050 Deste lado
M051 Sou feito apenas de palavras
M052 Tenho tudo. Muito mais
M053 Estou só, no meio do mar
M054 A esperança morreu
M055 Nesta noite de festa
M056 No Universo, a Terra
M057 Neste verão não reclamarei do sol
M058 Acredito nas flores
M059 O horizonte é lá
M060 O exato instante da vida
M061 O sol não sabe
M062 Quem ousa
M063 Ainda que o vendaval
M064 A humanidade somos nós
M065 O sol é maior
M066 O tempo me rouba
M067 O principal lugar do meu sítio
M068 Faz tempo que a terra
M069 Davi venceu Golias
M070 Nada melhor que água
M071 Não me canso de admirar
M072 Não se exponha, me ensinaram
M073 Hoje é feriado em mim
M074 No mês de setembro
M075 Não acredite no que digo
M076 O impossível é mesmo implacável
M077 A menor parte da matéria
M078 O adiantado da noite
M079 Aqui, neste caminho
M080 Você serviu a refeição
M081 Minha casa ali sentada
M082 Ganhei um pé de azaleia
M083 Meus pés descalços
M084 Se não houver frutos
M085 Agora, perto da primavera
M086 Estou a caminho
M087 O tempo é uma mentira
M088 Há tempos comecei a morrer
M089 Estamos flutuando
M090 Meu silêncio é feito
M091 Mesmo que eu te abrace
M092 No deserto semeio passos
M093 Não apostei na sorte
M094 Rego o chão do deserto
M095 Não existe, neste mundo vasto
M096 O tempo não morre de velho
M097 Estou aqui, agora, só agora
M098 Nesta ilha, feita apenas
M099 Quem quiser pode
M100 Se eu fosse capaz
M101 A roupa te cobre o corpo
M102 Vê aquela estrela brilhante
M103 Mesmo que alguém pareça outro
M104 O silêncio é feito
M105 Agosto promete setembro
M107 No início da criação
M108 Estou aqui
M109 Não, não creio
M110 Há muitos em mim
M111 Sou fagulha acesa
M112 A palavra não substitui o abraço
M113 Deixe-me enlouquecer em paz
M114 Dispenso joias e presentes
M115 No pomar da minha casa
M116 Há palavras que ainda
M117 A estrada de chão
M118 Nada tenho
M119 Urgente é viver
M120 Lá estava aquela porta
M121 As minhas mãos
M122 A vida não cabe nas palavras
M123 Viver é nascer de novo
M124 Estou aqui, longe de mim
M125 Não me obrigue a ser feliz
M126 A chuva mansa de verão
M127 As estrelas na galáxia
M128 Venta o vento sem parar
M129 Quisera ter tantos olhos
M130 Toda ubicação é triste
M131 Nas noites geladas
M132 Busquei razões
M133 O sol já nasceu tantas vezes
M134 A estrela-Sol é uma ilha
M135 Felizes somos nós, alpinistas
M136 Nasci humano
M137 Gosto de madrugar
M138 O amor é mais que sentir
M139 Tantas vezes nem percebo
M140 No meio da tormenta
M141 Do lado de lá está o mar
M142 O filho
M143 Que eu me lembre
M144 Nesta época do ano
M145 Era um homem
M146 Sou uma multidão incontável
M147 Invejo os pássaros
M148 As palavras não são
M149 Meus olhos são dois meninos
M150 O deserto é feito
M151 Ainda não aprendi a ler o silêncio
M152 A cascata desata
M153 Ressoa na madeira macia
M154 Minha mãe me deu à luz
M155 Inevitável é o rastro
M156 Imenso Deus, este que sinto
M157 Sou um copo vazio
M158 Hoje, dezoito do mês de natal
M159 Saudade é uma sede
M160 No início do mundo



M126 - A chuva mansa de verão

me acorda no meio da madrugada.

Não há relâmpagos nem trovões.

Os cães não latem,

os sapos e grilos já se cansaram

e o vento permanece de boca fechada.

A chuva desliza pelo telhado,

desaba nas goteiras

e estala na calçada.

Tudo se cala para ouvir

a chuva copiosa e mansa.

Silencio meus pensamentos.

Deixo meus ouvidos atentos,

dedicados, exclusivamente,

a ouvir o chuá da chuva.

Venha! Ouça essa música comigo!

 
Copyright ® 2008-2014 Aprendiz de Humano - Todos os direitos reservados.

" É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor".